Páginas

23 de jul de 2007

Tu não me vês, mas...


Sou aquele que caminha contigo,
Quando perdes a esperanças de viver...
Que embala teu sono, quando em desânimo,
Entrega-te a devaneios.
Sou aquele teu companheiro amigo
Que te faz rir sem motivo aparente...
Quando sentes um perfume de flor,
Aí estou a te ofertar uma rosa...
Solícito, nunca te deixo só,
Eu sou a tua parte infantil.
A tua parte inocente que
Trazes em tua existência.
Sou eu quem te serve desde o amanhecer,
Até o anoitecer.
Eu sou o teu amigo,
teu Anjo Protetor.

Nenhum comentário: